Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/01/20 às 14h58 - Atualizado em 9/01/20 às 14h38

Paco Britto destaca a importância de igrejas em evento religioso

COMPARTILHAR
Acompanhado da esposa Ana Paula Hoff, o governador em exercício Paco Britto, foi recebido pelos Bispos Robson e Lúcia Rodovalho na Sara Nossa Terra. Foto: Joel Rodrigues / Agência Brasília

O governador em exercício, Paco Britto, participou na noite desta sexta-feira (3) da Celebração Profética 2020, na sede da igreja Sara Nossa Terra, em Vicente Pires. Acompanhado da esposa Ana Paula Hoff, ele foi recebido pelos Bispos Robson e Lúcia Rodovalho, e destacou a importância das igrejas, que fazem um grande trabalho para a população, e ressaltou a atenção que governo local tem dado aos templos religiosos por meio de ações.

“No primeiro ano da nossa gestão lançamos a pedra fundamental do Museu da Bíblia, o programa Igreja Legal para facilitar a regularização fundiária das áreas ocupadas por inúmeras entidades religiosas e assistenciais, além disso, reduzimos pela metade a taxa de concessão”, lembrou o governador em exercício.

 

Durante o evento, Paco Britto anunciou a liberação da concessão da igreja Sara Nossa Terra no Gama, e a construção do estacionamento da unidade no Sudoeste. E disse ainda que há um projeto para iluminação de LED no local.

O governador em exercício também agradeceu ao secretário de Relações Institucionais, Vitor Paulo, e ao deputado distrital Rodrigo Delmasso, que estavam presentes na celebração, pela atuação em prol da liberdade religiosa na Capital. “Articular o governo com as entidades religiosas e organizações sociais é uma das bases para o desenvolvimento de qualquer sociedade”, comentou.

 

Intolerância religiosa
O GDF também tem investido no combate à intolerância religiosa. A Unidade de Assuntos Religiosos trabalha em parceria com a Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual ou Contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência (Decrin) por meio de fóruns e palestras que envolvem órgãos do governo e templos religiosos.

Além desses eventos focados na prevenção da discriminação, a Unidade de Assuntos Religiosos dá suporte nos casos de ocorrência. Após uma espécie de triagem, o caso é encaminhado para a Decrin. Neste ano, cinco ocorrências foram registradas em delegacias do Distrito Federal, 66% a menos que em 2018, quando 15 casos foram contabilizados.