Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/03/20 às 10h07 - Atualizado em 9/03/20 às 16h18

Turma da Mônica é aliada na prevenção da violência contra a mulher

COMPARTILHAR
Os vídeos foram lançados no Cine Brasília para uma plateia composta por estudantes, representantes do GDF e das Nações Unidas  Foto: Divulgação / SSP

Para mobilizar a sociedade no enfrentamento à violência contra a mulher, quem entra em ação é a Turma da Mônica. Por meio de parceria com a Secretaria de Educação (SEE), o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e a ONU Mulheres, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) lançou, nesta quinta-feira (5), vídeos em que os personagens criados por Maurício de Sousa tratam desse assunto.

A temática das animações sinaliza a construção de relações saudáveis entre meninos e meninas, com vistas à conscientização para a importância de combater a violência contra a mulher. A meta é disseminar valores relacionados a respeito, tolerância e empatia entre estudantes de sete a 17 anos, com expectativa de atingir de 700 mil a 1 milhão de alunos da rede de ensino do Distrito Federal.

Mais de 600 alunos da rede pública e dos colégios militares Tiradentes, da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) e Dom Pedro II, do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), assistiram aos vídeos. A apresentação foi no Cine Brasília. Também estiveram presentes ao lançamento os secretários de Educação, João Ferraz, e da Mulher, Ericka Filippelli, além da representante do Pnud, Moema Freire.

 

Relações saudáveis

 

“Essa iniciativa, inédita no Brasil, pode ser a porta de entrada de relações mais empáticas e saudáveis entre alunos”, avalia o secretário de Segurança Pública do DF, Anderson Torres. “Estamos formando cidadãos que podem ser os próprios multiplicadores dessa orientação de respeito e tolerância entre homens e mulheres, e o Governo do Distrito Federal terá grande parcela de ajuda nisso”.

Durante a cerimônia de lançamento, Torres lembrou que o combate à violência contra a mulher é uma pauta prioritária. “Todo o governo atua de forma conjunta para combater esse tipo de crime”, disse.  “Precisamos atuar na prevenção primária, ou seja, transformando essas crianças pela educação”.

O vice-governador Paco Britto orientou os alunos a disseminarem as informações dos vídeos aos parentes e amigos. “Essas informações são valiosas e precisam ser compartilhadas”, ressaltou. “Não toleramos nenhum tipo de violência e precisamos de todos para mais conscientização”.

 

Respeito às diferenças

 

Direcionado a crianças de sete a 11 anos, o vídeo Juntos pela Igualdade, com a Turma da Mônica clássica, aborda a importância do respeito às diferenças entre meninos e meninas. Já a animação Papo Reto, com a Turma da Mônica Jovem, ajuda adolescentes entre 12 a 17 anos a identificarem indícios de comportamentos que podem levar um relacionamento a ser abusivo.

O material será utilizado em campanhas de prevenção à violência contra as mulheres realizadas na rede de ensino de todas as regiões administrativas, incluindo as escolas cívico-militares. Junto a esses arquivos, será entregue um manual de orientação pedagógica desenvolvido pela SEE/DF, SSP/DF e ONU Mulheres para a aplicação dos vídeos no ambiente escolar.

“Esse trabalho teve início com estudos realizados pela Câmara Técnica de Monitoramento de Homicídios e Feminicídios, que apresentou diagnósticos precisos com uso de ferramentas e análise que nos permite a criação de políticas precisas no combate à violência contra a mulher”, explica o secretário-executivo de Segurança Pública, Alessandro Moretti, que é o diretor do Termo de Provisão de Apoio entre a SSP/DF e o Pnud.

 

Temática atual

 

“Já fizemos mais de 200 campanhas institucionais em 60 anos da empresa, mas, até então, nenhuma com essa temática diretamente”, relatou a representante da Maurício de Sousa Produções, Larissa Purvinni. “Recebemos esse desafio da Secretaria de Segurança e, para chegar ainda mais próximo do público alvo, desenvolvemos as animações, que podem ser compartilhadas mais facilmente”.

A SEE participa, desde o início, dos trabalhos de concepção e elaboração do projeto. A cooperação foi oficializada por meio de portaria conjunta que delega à SSP a responsabilidade de capacitar previamente os multiplicadores da SEE, para que os vídeos sejam utilizados da forma mais adequada possível em sala de aula.

Assista, abaixo, aos vídeos.

 

 

Com informações da SSP-DF