Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/02/21 às 13h03 - Atualizado em 11/02/21 às 13h06

VICE-GOVERNADOR RECEBE REPRESENTANTES DE 56 MIL TRABALHADORES

COMPARTILHAR

Texto: Mateus Lincoln

 

 

Paco Britto ouve sindicalistas que apresentaram os desafios da profissão. Foto: Vinícius de Melo

 

 

Em tempos de pandemia do novo coronavírus, os desafios enfrentados por todos têm sido muitos. Comerciantes e prestadores de serviços estão tendo de se adaptar à nova rotina que exige não somente mais cuidados, mas também as dificuldades trazidas pela nova realidade: a baixa circulação de pessoas, uma demanda reduzida e etc.

 

Para buscar soluções para estes problemas é necessário estar atento à conjuntura que envolve estas situações. Pensando nisso, o Vice-Governador do Distrito Federal, Paco Britto, recebeu em seu gabinete na manhã desta quarta-feira, 11, os representantes de 4 categorias diferentes – que juntas, somam mais de 56 mil trabalhadores e trabalhadoras de Brasília e entorno.

 

Durante o encontro, Paco priorizou pela escuta do que os sindicalistas tinham a dizer. Na conversa, eles falaram sobre os antigos e novos anseios da profissão, os desafios que surgiram junto ao Covid-19 e até aquilo que precisava ser modernizado para acompanhar as novas tecnologias.

 

Estiveram presentes Suéd Silvio, presidente do Sindicato dos Permissionarios de Táxis e Motoristas Auxiliares do DF (Sinpetaxi), que representa 5 mil taxistas; Luís Ribeiro, presidente da União dos Proprietários de Trailers, Quiosques e Similares do Distrito Federal (Unitrailers), que representa 5 mil permissionários sindicalizados e outros 20 mil que serão beneficiados.

 

Também participaram, Valdenir Machado, presidente do Sindicato dos Feirantes do Distrito Federal (SINDIFEIRA), que corresponde a 25 mil feirantes em 84 feiras pelo DF; e Alessandro Teodoro Guimarães, presidente do Sindicato dos Jornaleiros (SindJorDF), que corresponde aos donos de aproximadamente 1 mil Bancas de Jornais e Revistas do DF.

 

 

A REUNIÃO

São muitas as famílias que dependem deste trabalho para sobreviver, mas também são tantas outras aquelas que dependem da plena realização destes serviços no seu dia-a-dia. Uma área de tão nobre importância para todos e que afeta diretamente as nossas vidas.

 

“Hoje, nós tiramos esta manhã para ouvir e compreender a realidade destes profissionais. Conhecer os obstáculos para saber como superá-los. Agora é o momento de estudar os meios de como trazer melhorias para estas categorias. Buscar as soluções”, afirmou o vice-governador.