Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
7/08/23 às 11h12 - Atualizado em 7/08/23 às 11h12

Canal de irrigação do Capão Seco é inaugurado pelo governador do DF

O período de estiagem não assusta mais os produtores rurais do Capão Seco, no Paranoá. Um novo canal de irrigação construído na área tem beneficiado diretamente 40 produtores rurais. São 5,6 km de tubulação que levam água do Córrego Lamarão a 21 propriedades instaladas na região.

 

O sistema, que demandou recursos de R$ 650 mil provenientes de emenda parlamentar do ex-deputado distrital e atual administrador do Sudoeste, Octogonal e SIG, Reginaldo Sardinha, foi inaugurado nesta sexta-feira (4) pelo governador Ibaneis Rocha.

 

Água garantida para a comunidade produtora: entre 2019 e 2022, o governo recuperou 107,3 km de redes de irrigação | Fotos: George Gianni

 

“Tivemos um período de seca muito forte em 2017, quando as pessoas da área rural passaram muita necessidade por falta desses canais – precisou vir um piauiense para trazer água para o povo”, declarou o governador, referindo-se à sua origem.

 

O chefe do Executivo lembrou que o Governo do Distrito Federal (GDF) vem trabalhando intensamente desde 2019 para dar segurança hídrica à população rural: “É muito importante para que essas pessoas possam produzir e ter renda no campo. É muita alegria para a gente poder ligar a água e ver escorrer à vontade, para que elas possam produzir e cuidar das suas famílias”.

 

Região revigorada

 

O canal favorece a comunidade, formada predominantemente por produtores de leite e de verduras. “É fundamental para que haja produção e sustentabilidade dessa atividade a presença da água de qualidade e de forma suficiente para atender o consumo animal e agrícola”, resumiu o secretário-executivo de Agricultura, Rafael Bueno.

 

“Esse canal está revigorando a região”, ressaltou o presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater), Cleison Duval. “Hoje a água está chegando a todas as propriedades e sobrando ao final da linha. A família fica tranquila, continua a produzir, aumenta sua renda e qualidade de vida e permanece onde ela quer.”

 

O projeto dos novos canais de irrigação foi elaborado e executado pela Secretaria de Agricultura do DF (Seagri), em parceria com a Emater.

 

Reforma dos canais

 

Os canais de irrigação do Capão Seco foram construídos na década de 1980. Na época, pesadas manilhas de concreto transportavam a água até chácaras e fazendas da região – um esquema que funcionou a contento por anos. O crescimento de árvores nas proximidades da rede, no entanto, danificou boa parte dos tubos. E grandes volumes de água passaram a se perder ao longo do trajeto até as propriedades.

 

“Com o passar do tempo, o concreto foi se desfazendo e a capacidade desse canal foi baixando, até que chegamos a uma situação complicada, em que apenas 11 propriedades estavam sendo atendidas com a água em volume baixo e as outras dez não tinham água nenhuma”, lembrou Rafael Bueno.

 

O engenheiro agrônomo da Emater Gilmar Batistella detalhou: “Construímos uma rede inteiramente nova, com tubulações de polietileno. O material, além de ser bem mais leve, reduz de forma significativa a chance de vazamento. Agora o produtor tem segurança para trabalhar o ano todo”.

 

Produção aumenta

 

Para quem depende da terra para trabalhar, um sistema de drenagem eficiente é sinônimo de tranquilidade. O agricultor José Gomes lembra que já perdeu muito de sua produção anual por conta da seca. “Na época das manilhas de concreto, a água não chegava aqui durante a estiagem”, conta o fazendeiro do Capão Seco. “Eu só conseguia plantar se os outros me ajudassem fornecendo água”.

 

Agora, com o novo sistema de irrigação, a produção é farta. José comemorou: “Pimentão, berinjela, feijão-de-corda, abóbora… Vendo todas as minhas verduras na Ceasa [Centrais de Abastecimento do Distrito Federal]. Hoje, está um céu bom demais da conta. Fico até emocionado de falar”.

 

O produtor de leite Santino Guimarães Ribeiro contou que aguardava havia mais de dez anos pelo benefício. A propriedade dele era uma das que deixaram de receber o recurso hídrico com o passar dos anos. “Não chegava água, eu sofri muito sem água esperando a tubulação”, contou. “Os chacareiros entraram com a mão de obra, e a Secretaria de Agricultura e a Emater, com a tecnologia”.

 

Sustentabilidade rural

 

A construção de novos canais de irrigação no Capão Seco faz parte de uma das principais políticas públicas do GDF, que busca promover o uso sustentável dos recursos hídricos. A ideia é aumentar a eficiência na condução das águas para os produtores rurais, zerando as perdas e facilitando a distribuição entre as propriedades.

 

De 2019 a 2022, o governo recuperou 107,3 km de redes de irrigação espalhadas por todo o DF, beneficiando mais de 700 propriedades rurais. Só em 2023, 17,2 km de canais foram reformados, um esforço que contribui não só para o aumento da produtividade, como principalmente para a sustentabilidade rural.

 

Após a entrega do canal no Capão Seco, as próximas estão previstas no Assentamento Márcia Cordeiro, em Planaltina, e em Sobradinho. “Para mim é muito gostoso saber que as coisas estão andando bem e que a gente vai poder entregar mais canais de irrigação beneficiando cada vez mais famílias dessas áreas”, destacou o governador Ibaneis.

 

Além disso, ele anunciou que em 2024 o GDF vai lançar um projeto para pavimentar trechos da área rural do DF: “Ano que vem vamos entrar com esse programa de asfaltamento. Queremos dar qualidade de vida para a população do campo”.

 

Por: Agência Brasília