Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
23/11/22 às 18h14 - Atualizado em 23/11/22 às 18h15

Governador anuncia voos internacionais diários de Brasília para Lima

 

A retomada da operação, que será realizada pela Latam a partir de março de 2023, trará mais oportunidades de fortalecimento do turismo e da economia do Distrito Federal

 

Adriana Izel, da Agência Brasília | Edição: Carolina Lobo

 

Brasília voltará a ter voos internacionais diários diretamente para Lima, capital do Peru, a partir de março de 2023. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (9) pelo governador Ibaneis Rocha em solenidade no Salão Branco, do Palácio do Buriti. “Para nós é uma alegria muito grande ter hoje o anúncio de mais voos internacionais partindo do Distrito Federal”, afirma o governador Ibaneis Rocha.

O governador Ibaneis Rocha diz: “Para nós é uma alegria muito grande ter hoje o anúncio de mais voos internacionais partindo do Distrito Federal” | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

A operação será realizada pela companhia aérea Latam, no Aeroporto Internacional de Brasília. Ao todo, serão sete voos por semana com duração de cinco horas. Esse será o sétimo voo internacional de Brasília, que opera rotas para Lisboa, Panamá, Miami, Orlando, Buenos Aires e Cancún.

“Isso traz mais oportunidades de viagens internacionais e hub para Caribe e Estados Unidos. Tivemos apoio da Secretaria de Turismo e de Fazenda para esse voo. Estamos aqui fortalecendo o compromisso de ligar Brasília ao mundo”, declara o gerente comercial da Latam Brasil, Douglas Cabrera.

O vice-governador e futuro secretário de Relações Internacionais, Paco Britto, salientou a importância do fato para a retomada da economia. “É muito importante tanto para passageiros como para a carga. Vamos transformar o Distrito Federal num hub de carga e passageiros para todo o Brasil e toda a América do Sul. Nós vamos levar a capital do país para o mundo”, enfatiza.

 

Incentivos

A retomada do voo para Lima ocorreu graças aos incentivos do Governo do Distrito Federal, como o fortalecimento do turismo na capital e a redução da alíquota do querosene de aviação (QAV) de 12% para 7%. Antes da operação ter início, o governo deve diminuir o imposto para 6%, como revelou o secretário de Fazenda, Itamar Feitosa.

“É um novo início porque até 2019 o Governo do Distrito Federal vinha estabelecendo estratégias para aumentar a quantidade de voos internacionais. Mas tivemos um break mundial”, comenta o secretário Itamar Feitosa.

E anuncia: “Vai sair um decreto diminuindo a alíquota do querosene de 7% para 6%. É mais um incentivo para que esse voo continue e que tenham mais voos”.

Para o secretário de Turismo, William Almeida, a nova operação serve para destacar Brasília ainda mais no cenário turístico do Brasil. “Trazer esse voo para cá novamente é uma retomada e o fortalecimento de toda a tríade turística, com crescimento da promoção de Brasília como destino”, frisa.

 

A expectativa é de que os voos diários fortaleçam a cadeia produtiva do DF que envolvem hotelaria, receptivos, entretenimento, entre outros. “Temos trabalhado de forma incansável para levar Brasília a outros países, inclusive como destino para que haja um equilíbrio nessa balança, não só da saída de brasileiros para outros países, mas como a vinda de turistas de outros países”, completa Almeida.

O gerente comercial da Inframérica, concessionária responsável pelo Aeroporto de Brasília, Caio Cunha, acredita que os novos voos reforçarão o potencial da capital federal. “Isso é fundamental. Brasília oscila entre o segundo e o terceiro movimento doméstico do Brasil. Então a gente busca estar no mesmo patamar nos voos internacionais, que tem um potencial de receita maior”, diz. “Para isso, o aeroporto investe em infraestrutura e o GDF tem feito a parte dele dando incentivo fiscal para essas empresas que operam no Aeroporto de Brasília”, acrescenta Cunha.